Create a Joomla website with Joomla Templates. These Joomla Themes are reviewed and tested for optimal performance. High Quality, Premium Joomla Templates for Your Site

 

Cristo vive em mim

Gl 2:20; Mc. 8.34-38

Pr. Jofre Macnelli Aragão Costa

Interessante perceber como é prejudicial para nós não termos uma definição muito clara das coisas que deveríamos dominar. Aparentemente hoje com as facilidades tecnológicas somos conhecedores de muitas coisas. Na verdade temos um conhecimento superficial e generalista de tudo um pouco. Retemos tantas informações que na verdade que pouco nos informa de quem somos de fato. Somos conhecidos pelos títulos (filho de sicrano, neto de beltrano, estuda na escola..., doutor fulano...) isso não me diz quem você é. Na verdade não é você.

O mundo moderno constitui o individuo a partir do que ele é capaz de produzir. Vemos o fenômeno dos “Adultos antes da hora”. Fenômeno da adolescência precoce que ganha força. Onde o indivíduo nem é “criança grande” e nem “adulto pequeno”, de acordo com a conveniência a sociedade o trata de uma forma ou de outra. Curioso que tudo isso é permitido na sociedade, que vive a esquizofrenia de resistir à responsabilidade aos jovens dos seus atos e de também estimular a maturidade prematura para encher de lenha a fogueira do consumo.

Esta dificuldade de definição da identidade esta ocasionando nos jovens um problemão. O conceito de adolescência não é consenso. A OMS define entre os 10 aos 19 anos. O Estatuto da Criança e Adolescente entre 12 aos 18 anos. Esse padrão é assumido em nossos trabalhos na igreja, inclusive nas escolas bíblicas. Para a publicidade basta ele se tornar um consumidor.

Essa indefinição de parâmetros sempre foi um problemão para qualquer pessoa. O texto lido em Gálatas traz nos versos anteriores uma situação muito constrangedora da falta de entendimento com respeito à fé. Pedro e Paulo tem um desentendimento a ponto de Paulo ter que resisti-lo de forma dura pela sua postura inadequada e imatura em relação aos irmãos gentios. Segundo a carta Pedro sentava-se a mesa com os gentios e comiam com eles sem nenhum problema, mas no momento que chegaram irmãos de Jerusalém Pedro mudou sua postura. Afastando-se, temeu o que os irmãos poderiam dizer dele. Deixou-se levar pela dissimulação dos judeus convertidos que havia na igreja e logo estava envolvido em uma grande confusão de divisão dentro da igreja dos gálatas.

Percebam que quando não há entendimento concreto e real dos princípios da fé facilmente seremos conduzidos pelo que a maioria fala. Somos impostos pelo discurso da maioria e deixamos de ser nós mesmos.

Pedro não era mais um adolescente para ter tantas indefinições. Ele era bem ciente do que deveria fazer e como deveria, no entanto “temeu” o que os irmãos de Jerusalém poderiam dizer a seu respeito.

Julgo que a questão de termos uma identidade está extremamente ligada a questão do caráter. Segundo os psicólogos e pedagogos entre a idade dos 6 ou 7 anos a criança tem moldada seus princípios. Sejam eles bons ou ruins. Ele cresce tendo pai e mãe como exemplos. E de acordo com o que vê e experiência buscará vivenciar. Na adolescência ele passa a ser cobrado como um adulto de forma precoce. E de acordo com os exemplos a qual ele esta projetando ira se formar um adulto de caráter duvidoso.

O preço é muito alto quando queremos agradar aos outros em detrimento do que é certo. O que motivou Paulo a chamar a atenção de Pedro foi a sua falta de testemunho. Faltou lhe caráter! Adolescentes e jovens são levados pelo temor do que os outros vão dizer. Se não é um “pegador” é hostilizado. Se não fala os palavrões que a turma fala é careta. Se não age com os demais é bobão. Se fala que vai para igreja ao invés de ir para a Balada é um idiota.

É nesse ambiente em comum, ou seja, quando estamos no mundo com aqueles que não são da nossa mesma fé que deveríamos mostrar de fato quem somos. Por isso Paulo diz: “Estou crucificado com Cristo, logo já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim, e a vida que eu vivo na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.

Você esta procurando no lugar errado os termos da sua identidade. A Bíblia nos diz que Cristo é o modelo. O próprio apóstolo Pedro posteriormente explicou como podemos conseguir isso. Ele escreveu: “Cristo sofreu por vós, deixando-vos um modelo para seguirdes de perto os seus passos.” (1 Pedro 2:21) De fato, pelo seu modo extraordinário de vida, Jesus Cristo tinha muito a oferecer. Por aprendermos sobre ele e imitá-lo em nossa vida, podemos com certeza nos tornar pessoas melhores e mais felizes. Em Marcos 8.34-38 ele nos dar uma profunda reflexão do que significa ter uma identidade conforme a sua vontade.

Negar a si mesmo

Quem esta disposto a negar interesses! Os próprios adolescentes gostam que os pais os considerem adultos de forma precoce par alguns interesses, pois poderão fazer coisas de gente grande. O que mais discutimos hoje em dia é a questão da venda de drogas legais aos jovens, a primeira transa, o uso da caminha, a presença de menores em bailes funks. Ou seja, quando há um interesse queremos ser adultos, quando essa “permissão” envolve responsabilidade e compromisso, vemos claramente o despreparo e imaturidade da sua parte.

Quando Jesus fala de negar a si mesmo Ele se refere ao que te é tão interessante. Aquilo que lhe prende e passa a ser seu grande desejo. Você esta pronto a negar seus sonhos, planos, projetos em troca da vida que Jesus tem para você! Você abandonaria prazeres, mulherada fácil, dinheiro fácil para poder dizer não vivo eu, mas Cristo vive em Mim!

Tomar a cruz

Você sabe que se resolver negar seus interesses em troca de uma cruz não terá mais a mesma popularidade. Aquela identidade que você julga ser a sua na verdade é o construto de uma personalidade moldada a partir do que as pessoas querem que você seja, e você acaba julgando ser isso mesmo.

Não será mais a mesma coisa. Pode ser que as pessoas não te olhem mais do mesmo jeito. Pode ser que sua popularidade seja abalada. É possível que não queiram mais tê-lo por perto. Você pagará o preço alto da rejeição. Isso é muito difícil para um jovem, mas saiba que Deus é com você. Ele diz: “Não temas eu sou contigo, não te assombres pois eu sou Teu Deus. Eu te esforço, eu te ajudo. Eu te sustento com a destra da minha justiça”. Apesar de aparentemente a cruz ser tão pesada ela nos é um fardo mais leve que Jesus nos deu, pois pior do que a cruz é sustentar uma imagem do que não é. A mentira é difícil de ser sustentada!

Siga-me

Seguir a Cristo implica em perda! E quem pensa em perder alguma coisa hoje. Você já viu alguém dizer: Como estou contente por ter perdido meu celular! Não, você o chamaria de louco, se esta tão feliz por ter perdido porque não me deu logo...

Para ganhar a vida que Cristo tem para cada um de nós precisamos perder. Não será o momento de ter que renunciar aquelas amizades! E aquele namoro! Você esta confortável diante de Deus com a forma como você esta conduzindo ele! Será isso realmente correto! Você esta transando ou pensa em transar com seu namorado só porque todo mundo da sua turma já fez isso! Não seja covarde em assumir sua fé em Jesus. O caminho é estreito e a porta também que leva ao céu. Não são todos que entrarão. Você vai retroceder em nome de uma falsa estética, só para agradar seus “amigos”!

Não seja uma marionete nas mãos de ninguém. Essa fase tão importante da sua vida precisa de fundamentos sólidos. Cuidado onde você esta procurando se identificar. Cuidado onde você tem posto sua confiança. “Maldito o homem que confia no outro, e que confia na força de seu braço”. Seja feliz tendo sua vida em Cristo. Crucifique seu EU. Viva para Cristo e Por Cristo.

Pr. Jofre Macnelli Aragão Costa